Não estávamos preparados para isso. Não esperávamos por essa pandemia, que mudou toda a nossa rotina e a forma de nos relacionarmos com o mundo. Isso inclui a escola, que precisou se reinventar e também inclui os alunos, que precisaram rever, reaprender – e, para alguns, aprender – a estudar. Em meio a essa pandemia e a todas as mudanças de rotina, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou as regras para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. A princípio, as datas das provas presenciais permanecem as mesmas, mas há uma série de pedidos judiciais para adiar a realização do exame. É em meio a esse contexto conturbado que estão nossos adolescentes, buscando se preparar para o Enem e concluir o Ensino Médio.

Nesse momento, cabe à escola e à família tranquilizar os estudantes. Se pararmos para refletir com cuidado, esse momento pode trazer muitos reflexos positivos para o futuro, inclusive para as provas vestibulares e exames. Como isso é possível? A ausência de aulas presenciais obrigou os estudantes a criarem rotinas de estudos, elaborarem planejamentos, fazerem revisões, enfim, para alguns, finalmente é hora de aprender a estudar.

O primeiro passo é repensar a rotina, criar horários de estudo, fazer revisão e ter momentos de descanso. Não adianta estudar o dia inteiro sem algum tipo de planejamento e sem intervalos de repouso. Para ajudar nisso, os orientadores educacionais, a pastoral e a coordenação do CNSD elaboraram uma espécie de anamnese para os alunos da 3ª série do EM. Usando a plataforma virtual, os estudantes responderam a uma série de questões que poderiam ajudá-los no processo de autoconhecimento, como, por exemplo, suas principais distrações, como está a alimentação, o sono, a ansiedade com os estudos, conteúdos que apresentam mais ou menos facilidade, se já têm uma área de preferência ou se ainda estão em dúvida. Essas e outras perguntas foram transformadas em gráficos e, associadas a um quadro de rotina, estão sendo utilizadas pela orientação educacional para elaboração de um planejamento de estudos individual.

Para além da rotina de estudos, também é preciso orientar os adolescentes sobre como e quando estudar e quando é preciso parar para descansar, se alimentar, dormir. Essa organização é fundamental para que eles possam alcançar bons resultados no futuro, mas para que, principalmente, possam manter a saúde do corpo e da mente. O ideal é que o estudante divida sua rotina em estudo, lazer e momentos com a família e os amigos, mesmo que isso hoje ocorra somente de forma virtual. Essas pausas são fundamentais para absorção do conhecimento e para a manutenção da saúde.

Em tempos de isolamento social, outro ponto importante é utilizar a internet a seu favor. O CNSD utiliza a plataforma Office 365 para garantir a interação constante com seus alunos. Os professores utilizam a plataforma para aulas online, chats, podcasts, além da indicação de textos, vídeos e sites que colaboram para o aprendizado. Nesse momento, o importante para os alunos concluintes é não perder o foco e garantir a interação, minimizando as perdas pedagógicas. Os alunos do CNSD também têm um reforço a mais, já que a escola tem uma parceria com o SAS, uma plataforma de aprendizagem  que, além de simulados, disponibiliza videoaulas, atividades extras, gráficos com análises de resultados individuais, auxiliando os estudantes a compreenderem melhor suas defasagens e as habilidades já adquiridas.

Outra disciplina que não pode ser esquecida é a redação. É preciso manter o ritmo e escrever pelo menos um texto por semana. No CNSD, as aulas de Produção de Texto permanecem via plataforma, mesclando teoria e prática, já que as redações são corrigidas virtualmente, utilizando recursos de marcação de textos durantes as aulas ao vivo.

Os simulados também estão ocorrendo de forma online e os alunos terão acesso à correção pela TRI e aos resultados individuais, apontando os conteúdos que mais precisam ser trabalhados e os que já foram vencidos. Provas nesse formato são importantes, já que, em meio à pandemia do coronavírus, o Inep dobrou o número de candidatos que poderão participar da versão digital da prova – agora, serão 100 mil participantes.

Nesse momento de tantas incertezas, o mais importante é ajudar nossos alunos da 3ª série do EM a não perder o foco, não perder o ritmo de estudos, e principalmente ajudá-los a se adaptar às mudanças exigidas pelo contexto de saúde pública. E esse é um aprendizado para a vida toda, afinal, existe profissional mais apto para o mercado do que aquele que sabe se adaptar, se moldar às exigências de um mundo que se transforma a cada dia?

Deixe uma resposta

Atenção! Todos os comentários serão previamente moderados pelo administrador antes de ser publicado oficialmente na página.

Mais em "Blog"

Petrópolis e as chuvas

Petrópolis e as chuvas: Uma questão de caráter histórico Petrópolis fica localizada no norte do estado do Rio de Janeiro numa área de Mata Atlântica

Leia Mais »

Impresa ou cursiva?

A escolha pelo tipo de registro da palavra está relacionada ao processo de construção das possibilidades de escrita e interação entre “aluno” e “palavra” enquanto

Leia Mais »