Por Patrícia do Carmo Miranda, Orientadora Educacional da Educação Infantil e Ensino Fundamental I, Unidade Floresta.

 

Diante da pandemia do COVID 19, a necessidade de permanecer em casa foi uma medida extrema, que modificou o funcionamento da maioria das famílias. Sabemos que muitas ainda não conseguiram se organizar nessa nova fase. As crianças não estão indo às escolas, os avós não podem contribuir com os cuidados, os pais precisam trabalhar em sistema home office e ao mesmo tempo cuidarem da casa, das crianças em tempo integral, além de administrarem compras e saídas restritas, preocupações financeiras e  as informações diárias sobre a pandemia.

No entanto, os pilares da saúde e do desenvolvimento precisam ser respeitados, e nesse sentido, o suporte da escola e da família na prevenção dos prejuízos à saúde e ao desenvolvimento da criança é fundamental.

Durante a quarentena, é importante lembrar à criança que ela não está de férias e que é fundamental manter uma rotina de atividades físicas e mentais.  A aplicação de algumas práticas contribui na preservação do bem estar de todos. Aqui estão elas:

  • organizar os horários de trabalho de cada um, tentando intercalar os períodos com os demais afazeres da casa e da criança;
  • criar uma rotina e conversar diariamente para pontuar o que acontecerá ao longo do dia. Isso irá contornar a ansiedade dando a sensação de dever cumprido para ambas as partes;
  • Incluir, na rotina dessas crianças, um tempinho para jogar jogos de tabuleiro ou ensinar as brincadeiras que você gostava na sua infância, registrar por meio de desenhos as atividades diárias, ensinar a rotina de funcionamento da casa, colocar comida e água para o “pet”. Tudo isso contribui para as relações sociais, a internalização de regras, a independência e a autonomia;

  • definir com seu filho os horários para o uso saudável das telas e de jogos online, segundo as recomendações da sociedade brasileira de pediatria (2 horas), evitando ultrapassar os limites e o acesso sem supervisão a conteúdos inadequados;

  • tente fazer as atividades escolares, postadas pela escola, no mesmo horário da aula presencial. Por exemplo, se a criança estuda à tarde, utilize uma parte desse período para realizar as atividades, pois dessa forma, mesmo que seja a distância, manterá sua responsabilidade e vínculo com a instituição.

E lembre-se: é importante que você seja o modelo de comportamento que espera de seus filhos.

Registre esses momentos. Grave vídeos, faça lives e compartilhe-os com a família CNSD. Vai ser muito legal! É só marcar o perfil @cnsdbh no Instagram.

Deixe uma resposta

Atenção! Todos os comentários serão previamente moderados pelo administrador antes de ser publicado oficialmente na página.

Mais em "Blog"

Medo, medinho ou MEDÃO

O medo é um vilão? Apesar de ser uma sensação ou uma experiência tensa e desagradável, a falta dele pode nos deixar em perigo, e

Leia Mais »