Por Patrícia do Carmo Miranda, Orientadora Educacional da Educação Infantil e Ensino Fundamental I, Unidade Floresta.

 

A Pandemia do COVID 19 e o isolamento social viraram uma realidade não planejada para centenas de famílias. As ruas estão vazias, as casas cheias e ainda não sabemos quando voltaremos para nossa velha rotina, ou talvez, nossa rotina renovada?

Ao contrário do período de férias escolares, no qual podemos nos organizar e planejar atividades diversas, inclusive externas, estamos “trancafiados” em casa com crianças dotadas de muita energia e pouco entendimento sobre o período vivenciado.

Nesse momento de recolhimento social, sugerimos algumas dicas e cuidados que entendemos ser benéficos para auxiliar no dia a dia dessas crianças (1º infância de 0 a 7 anos), que são como “esponjas”, querendo conhecer todas as novidades do mundo ao seu redor.

Cuide e monitore seus sentimentos e emoções:

Crianças nessa idade ainda são muito ligadas ao corpo físico de seus pais, portanto devemos ter todo cuidado com nossas reações (tom de voz, expressões faciais e corporais), que podem “soar” como uma agressão, provocar medo, ansiedade, insegurança e até mesmo interferir em seu desenvolvimento futuro.

Só responda ao que for perguntado:

Não levante novos elementos que possam despertar a curiosidade e a consciência de fatos para a criança nesse momento. Caso questionem o motivo pelo qual não estão indo à casa da “vovó” ou à “escola,” por exemplo, responda de forma simples e cautelosa sobre os motivos que a impedem de ter contato com os parentes ou de frequentar os ambientes e a existência de uma “gripe forte”.

Evite falar do coronavírus:

Restrinja as informações sobre o assunto. Evite assistir telejornais ou acessar redes sociais na presença das crianças. Forneça orientações práticas sobre a higiene pessoal aos seus filhos sem dar muitas justificativas, somente o necessário. As demonstrações práticas costumam ser mais eficientes e apresentam melhores resultados para a saúde de todos.

Prime pela atenção e afeto:

A presença física e o acompanhamento é muito importante nessa fase do desenvolvimento. Esteja presente sempre que possível brincando, tocando, rindo… Temos a certeza de que fará muito bem a todos, principalmente para a criança.

Por fim, nesse momento de reflexão e mudanças, a presença ao lado dos filhos é sempre uma oportunidade para melhorarmos as nossas relações afetivas e buscarmos novas motivações para crescermos e nos tornamos mais fortalecidos.

Cuidem de vocês, das suas famílias e dos próximos! Em breve estaremos juntos.

 

Deixe uma resposta

Atenção! Todos os comentários serão previamente moderados pelo administrador antes de ser publicado oficialmente na página.

Mais em "Blog"

Medo, medinho ou MEDÃO

O medo é um vilão? Apesar de ser uma sensação ou uma experiência tensa e desagradável, a falta dele pode nos deixar em perigo, e

Leia Mais »