Os assuntos relacionados às Ciências da Natureza sempre despertaram a curiosidade das pessoas. A ideia do cientista maluco, que vive explodindo as coisas no laboratório, faz parte do imaginário de adultos e crianças. No entanto, a ciência não é bem assim. Ela tem um papel importante em diversos setores, como por exemplo, no desenvolvimento científico e tecnológico, na síntese e na descoberta de novos medicamentos, na conservação de alimentos, entre outros.

O CNSD publicará, no decorrer do ano, alguns artigos que abordarão o tema “Mitos e verdades sobre a Ciência”. O objetivo é explicar ou desmistificar informações do cotidiano à luz dos conhecimentos cientificamente aceitos. Dessa maneira, podemos aprender um pouquinho sobre essa área, bem como, nos divertir com alguns fatos curiosos e engraçados.

Nesse primeiro artigo, abordaremos duas práticas que são adotadas em casa e explicaremos se, de fato, fazem sentido e funcionam.

A primeira delas refere-se à pergunta: acender um palito de fósforo elimina o mal odor no banheiro?

A resposta é sim e citaremos duas explicações científicas para tal fato. A queima do fósforo produz dióxido de enxofre (muito mais fétido do que as fezes), nesse momento, os nossos sensores nasais diminuem drasticamente a capacidade de sentir outros odores. Além disso, nessa queima, obtemos uma pequena porção de enxofre coloidal que é capaz de absorver as substâncias malcheirosas que são eliminadas naquele momento tão íntimo. Então, quanto mais fumacinha branca for produzida ao apagarmos o fósforo, menor o fedor de cocô iremos sentir, eca!

Para isso, a dica é a seguinte: acenda o fósforo e o apague com água. Se fizermos isso, a quantidade de fumacinha branca produzida será maior. Temos ainda uma terceira explicação para esse fenômeno, mas ela ficará para uma próxima matéria.

A outra prática adotada por algumas famílias, no almoço de domingo, a pedido da vovó, é que seja colocada uma colher no gargalo do refrigerante, pois isso evitará a saída do gás. Doce ilusão! Isso não funciona! O que impede a saída do gás do refrigerante é mantê-lo bem geladinho, pois quanto menor a temperatura, mais gás estará dissolvido na bebida. Devemos, também, fechar a garrafa bem direitinho, visto que o aumento da pressão, favorecerá a solubilidade do gás no líquido.

No caso da colher, o que acontecerá será exatamente o contrário. A colher apresenta uma superfície cheia de imperfeições, o que favorecerá a formação dos pontos de nucleação. Nesses pontos, várias bolinhas de gás se acumularão e, juntas, escaparão mais facilmente do refrigerante.

Esperamos que essas informações facilitem o seu encontro com a ciência e que despertem o seu interesse por uma área que está a serviço da vida.

 

 

Até a próxima publicação sobre os mitos e verdades da Ciência.

Este post tem um comentário

  1. Ciências é umas matérias que conquistou de vez a mente do meu filho… Ele entrou no ensino fundamental II com uma visão, agora, já está ainda mais aberto para tanto conhecimento que está por vir. E como o artigo explica, é no cotidiano que tudo acontece! Então, vamos estudar Ciências!

    Cláudia de Souza (mãe aluno 6 ano)

Deixe uma resposta

Atenção! Todos os comentários serão previamente moderados pelo administrador antes de ser publicado oficialmente na página.

Mais em "Blog"